segunda-feira, 8 de dezembro de 2008

Retrospectiva de 2008

Então, este ano está acabando e chegou aquele momento. Chegou o dia de fechar tudo isso e ver o que vai ficar pro ano que vem. Eu sei que é só dia 8 de dezembro, mas eu preciso começar a me concentrar nas festividades de final de ano, então... vou começar aqui a me despedir de 2008. 
Se vai deixar saudades? Algumas... Meu, foi o segundo ano de colegial meuuu! Isso marcou época!

A minha mãe sempre me diz que algumas culturas chegam no final de seus anos (na época do ano novo, seja esta qual seja) e fazem uma espécie de fechamento, uma retrospectiva, um acerto de contas. Por exemplo, os judeus passam uma semana fechando aquelas coisas que ficaram abertas durante o ano para poderem ingressar no próximo todos inscritos no livro da vida. Então, eu resolvi fazer uma retrospectiva do meu ano também. 

Eu não deixei nada de fora. Não fui nada educada ou politicamente correta, falei (ou mostrei) exatamente aquilo que eu sentia. Acho, na verdade, que fazer esta retrospectiva multimidica me ajudou muito a entender a mim mesma. A pegar cada pedacinho da minha cabeça e juntar tudo. Eu peguei algumas músicas e conectei com imagens, são músicas que me ajudaram muito durante o ano inteiro, em todos os períodos, bons ou ruins.




Para você conseguir compreender o que ela significa você precisa saber o significado das letras das músicas:

My interpretation,
Mika

You talk about life, you talk about death,
And everything in between,
Like it's nothing, and the words are easy.
You talk about me, and you talk about you,
And everything I do,
Like it's something, that needs repeating.
I don't need an alibi or for you to realize,
The things we left unsaid,
Are only taking space up in our heads.
Make it my fault, win the game
Point the finger, place the blame
It does me up and down,
It doesn't matter now.

[chorus:]
'Cause I don't care if I ever talk to you again.
This is not about emotion,
I don't need a reason not to care what you say,
Or what happened in the end.
This is my interpretation,
And it don't, don't make sense.


Coldplay

When you try your best, but you don't succeed,
When you get what you want, but not what you need,
When you feel so tired, but you can't sleep
Stuck in reverse

And the tears come streaming down your face
When you lose something you can't replace
When you love someone, but it goes to waste
Could it be worse?

Lights will guide you home
And ignite your bones
And I will try, to fix you

And high up above or down below
When you're too in love to let it go
But if you never try, you'll never know
Just what you're worth.

Lights will guide you home
And ignite your bones
And I will try, to fix you.

Tears stream down your face,
When you lose something you cannot replace
Tears stream down your face
And I...

Lights will guide to home
And ignite your bones
And I will try to fix you



Acho que eu cansei de chegar no final do ano e ter que sintetizá-lo em um aprendizado só.  Ou pegar frases já feitas e colocá-las em algum lugar só para parecer que eu sou alguém feliz e cheia de esperança. Eu não sou. Eu sou uma pessoa instigada e pronta para ver o próximo passo. Ser feliz e esperançosa com isso é o meu objetivo para 2009. Mas não foi para 2008.

Acho que eu posso dizer apenas que em 2008 eu não aprendi nada, eu abri todas as portas mas não fechei nenhuma, eu joguei tudo no chão e ainda não arrumei. Às vezes eu penso que tudo isso foi em vão e que eu nunca vou conseguir guardar tudo de novo, mas às vezes eu olho e encontro uma saída mais fácil.  

Se eu pudesse resumir este ano em algumas poucas palavras eu acho que ele seria o ano das questões, por isso eu coloquei aquela frase no começo do video, aliás é uma frase de minha autoria que eu sintetizei durante uma tensa conversa com os meus pais ontem.
Não sei bem porque este foi o ano das questões, acho que porque eu aprendi que a felicidade não significa nada se você não questiona da onde ela vem, alguns amores podem ser ótimos mas se você os questiona ás vezes eles se mostram doentios.
Este foi o ano dos amores malucos, das coisas malucas, das Wildness, das novidades. Foi o ano de aprontar todas. Deixar de medir as consequências e começar a medir os caminhos para atingí-las.
Este foi o ano de perceber que quando as coisas parecem se despedaçar, elas podem ficar ainda piores. Mas se você simplesmente continuar talvez um dia elas se juntem de novo.
Eu entendi que as coisas só dependem de mim para acontecer, quando você é um ser superior como eu você não pode depender de mais ninguém. Ninguém dem a obrigação de me entender ou me ajudar, mas é meu dever tentar ajudar a mim mesma.
Eu descobri que terapia não resolve problemas tão bem quanto um bom post em um blog maluco. Eu percebi que a vida é uma coisa tão efêmera que ela só dura o quanto você quiser do jeito que você bem entender.
Eu vi mais longe, eu fiquei sem saída, eu cheguei numa encruzilhada, eu fiz escolhas, eu errei, fui até o topo, cai, descobri, bebi, sai, perdi todos os meus amigos, conquistei eles de volta, sumi, apareci, andei (andei muito), conheci, estudei, briguei com uma professora, fiz apresentações de power point perfeitas, me apaixonei pela Europa Ocidental, cozinhei, encontrei outras paixões, corri, brinquei, fui à praia, comi, chorei, fiz o que não deveria ter feito, aprendi, descobri como lidar comigo mesma, odiei, tentei...
Nossa, quantos verbos! Sabe como dizem que os substantivos guardam o significado das coisas, o conteúdo? Então... No meu caso não... 2008 foi o ano dos verbos, e pouquíssimo das emoções.

Aqui está a retrospectiva que eu fiz no ano passado:



Bom meu caro blog, feliz ano novo para você... Se alguém conseguir chegar até aqui parabéns. Eu sei que é um post complicado... mas ainda assim, eu preciso fechar as portas e acertar as contas com cada aspecto que passou pela minha vida em 2008 e a partir de hoje eu farei isso. Vou acertar as contas com o mundo e deixar tudo bonitinho porque em 2009, as coisas VÃO SER DIFERENTES.
2009 será um ano especial... será ano de formatura, de maioridade, de carta de motorista... me esperem!

4 comentários:

Ana Julia Rosas disse...

Cê!!!
nossa sua retrospectiva me fez pensar muito. Hoje mesmo eu estava conversando com a fifi e eu disse que 2008 me deu a impressão de ter passado voando e se encerrar em si mesmo. Que nem fim de temporada de seriado americano que eles dão uns fins pra caberem outros personagens e outras tramas e mesmo assim mantem uma linha principal pra vc continuar assistindo.
Ah, na verdade eu num pensei muito a respeito desse ano. Prefiro deixar para o reveillon mesmo. Mas lendo cadernos velhos, pode parecer mentira, mas os anos acabam sendo exatamente o que vc quer que eles sejam no começo. O problema é que as vezes você muda de ideia no meio, ou esquece o que queria no começo.
Aaaaahh, que comentario enorme... e vc nem liga pra elesXD
mas dessa vez eu senti muito a necessidade de comentar, porque sl, foi marcante pra mim ler, mesmo que andemos bem afastadas ultimamente

beijos ju

disse...

AAAAAA JUUUUU Q APEGANTE!!! Muito obrigada por ler o post!! E eu ligo sim pros comentários ta? Bom então, eu concordo parcialmente, acho que no geral o que eu achei que 2008 fosse ser acabou sendo, mas foi muito mais difícil do que eu esperava! A gente nunca imagina as coisas tão reais quanto elas realmente são.

Mat - Chan disse...

Hey Ce!
Adorei sua retrospectiva!
(e fui o primeiro a ver também, tá! u__Ù)
bom, sou pessimo pra esses comentarios da vida...

só to deixando um pq eu sei q vc adora eles! ^^

Mat-Chan

Violeta disse...

celinhinha... Depois de pensar bastante,vi que esse ano foi muito importante pra mim. Finalmente eu entendi quem importa de verdade e comecei a fazer uma coisa que me disseram pra fazer a minha vida inteira que é cultivar as amizades. Gostei muito mesmo de conhecer você e de ver como você se preocupa com os amigos, acho que você me ensinou isso também. Valeu por tudo, Cê... Bom final de ano. Beijos, Vió