sexta-feira, 30 de janeiro de 2009

Crepúsculo...

E vocês devem estar se perguntando; Mas o que aconteceu com esta blogueira que não postou nenhuma Celinice ou Gulodice quase no último mês? Pois eu estou aqui para anunciar, meus mais caríssimos leitores, que eu fui pega. Eu fui mordida pelo monstro. Eu fui pega de surpresa e me rendi, eu admito. Eu realmente não esperava que isto acontecesse. Mas aconteceu. A febre me encontrou senhoras e senhores!

Nas últimas três semanas eu - uma apaixonada por livros mas que como fraqueza a velocidade próxima de 0 que eu leio - li aproximadamente 6 livros. A explicação para isso? 

Pois eu me rendi para a saga adolescente, EU ADMITO! Por mais que isso me doa. Ao invés de passar as minhas férias pensando em filosofia, vestibular, matemática, química, aquecimento global ou a guerra na faixa de gaza as minhas férias gulodicicas foram ocupadas por essencialmente uma atividade: Ler a grande e poderosa saga de Crepúsculo (Twilight Saga). 

Não sei realmente o que batel em mim. Eu já tentei explicar; 
Se o filme é bonitinho? É.
Me deixou com uma vontadezinha de ler o livro? Sim. 
O mocinho que faz o Edward (que eu descobri chamar-se Robert Pattinson, um ator que não toma baho) é gatinho? Sim, porém não mais do que o mocinho que interpreta o irmão do Edward, Jasper (que eu descobri chamar-se Jackson Rathbone).
Mas o que pegou mesmo foi a vontade que bateu de ler o livro seguinte, aí o seguinte, aí o seguinte, aí o primeiro de novo e assim foi. 
A minha febre chegou a ser tão alta que eu passei uma noite em claro enquanto matava o segundo livro inteiro.

Durante todo o processo eu tentei entender o que estava acontecendo. 
Por que eu não conseguia parar de ler? What the hell was wrong with me? Did I go nuts? NO! 
Eu trabalhei em tentar encontrar uma explicação racional.

Para quem não sabe, a saga trata do romance impossível entre uma menina e um vampiro - Não um vampiro qualquer, porém, um vampiro vegetariano,  e que portanto se alimenta apenas do sangue de animais.

Eu realmente não consegui achar o que eu procurava, será que eu preciso de um namorado? Talvez. 
Será que eu me sinto incompleta? Possivelmente.

Acho que o grande fascínio que eu criei neste livro se deu pelo fato que a autora, Sthepenie Meyer, pegou um caso muitíssimo particular: Uma garota normal e um vampiro. Mas aplicou nele situações e sentimentos tão comuns que você acaba invariavelmente encontrando o seu papel na narrativa. Diferentemente de outros romances juvenis que eu já li, eu não tentei entrar na história, a história e os sentimentos é que entraram em mim. Eu é que peguei cada pensamento de Bella e encontrei um lugarzinho para ele dentro de mim.

Bom, agora já há uma explicação para o meu sumiço... que tal um pequeno update fotográfico do que mais eu tenho feito entre um livro e outro?

Bom, primeiro de tudo teve o natal aqui em casa, o meu irmão (esq) que mora lá na Inglaterra veio aqui para o Brasil e foi bem gostoso...


Como eu sou a doceira oficial da casa eu fiquei responsável pelas sobremesas de natal, cujas receitas estarão aqui para o natal do ano que vem, EU JURO. Nós encontramos esta receita de manjar dos deuses de chestnut, o que significa que é um Cheesecake de Castanhas da Nigella Lawson.

Eu toquei piano, e meus irmãos também. 

Eu fiz um bolinho de natal em pasta americanaaa!


E para testar a brincadeira com pasta antes do grande dia, eu fiz um bolo de boas vindas para o meu irmão, eu até inventei um jeito de fazer um bonequinho que ficou bem engraçado!!

Eu voltei a esquiar, mas neste ponto da história eu esquiava com um esqui de dois pés. Hoje eu esquio com um esqui de um pé só... (detalhe esta evolução se deu em um período de apenas duas esquiadas)...


Eu fiz uma camiseta... em homenagem ao rei da Tailândia....

Foi aniversário do meu pai então eu fiz um belo bolo de chocolate recheado de ganache e coberto com uma cobertura de cream cheese e trufas, tudo isso aromatizado com charope de romã!

2 comentários:

Ana Julia Rosas disse...

Mas cê, férias são para ser mordidas pro esses monstros esquisitos que nos fazem querer as coisas ditas futeis.
E é claro best-sellers são o outro monstrinho que morde a gente e faz a gente num querer mais parar e perder noites de sono porque o maldito esta no criado-mudo!

estou com saudades da senhora!

Cons disse...

Eu sei, a culpa não é só do filme, é minha também! Eu que fiquei insistindo para você ler os livros, eu que te mostrei Midnight Sun (by the way, você já leu? É muito legal ver as coisas do ponto de vista do Edward). Viu? La vou eu de novo! Então... I'm sorry! Mas o livro é realmente muito bom, e eu acho que o motivo que você achou que nos deixa vicidas é exatamente o que eu sinto!